A minha vida de corno

Meu nome é Marcelo, e vou começar aqui uma narrativa da minha vida de juventude ate meu casamento com Jane (nomes fictícios logico!), uma deliciosa ruiva, magra e extremamente alegre e excitante, eu suma, uma mulher completa. Esse conto até se encaixaria melhor na categoria “gay” mas vcs vão ver porque está aqui.
Morava na época na região do Morumbi em São Paulo, para quem conhece sabe que é uma região onde a classe rica e a mais humilde da cidade andam bem próximas.
Estudava num bom colégio e vivia numa boa casa, mas gostava mesmo de jogar bola num terreno próximo com outros garotos. Nestes jogos conheci o Leonardo, um moreno forte com mais idade que eu, e um corpo perfeito, ou seja, um futuro MACHO ALFA em formação.
Logo Leonardo passou a ser meu amigo, me tratava muito bem, mas também, eu sempre levava uma boa bola para o jogo, além de ter dado um jogo de camisas para o time, enfim, com o dinheiro que já recebia fazendo alguns “softwares” (típico nerd), passei a ser bem recebido por aquela molecada mais humilde.
Não demorou e o Leonardo passou a frequentar a minha casa para jogar vídeo game, coisa que fazíamos no meu quarto – lembrando que sempre ficava sozinho em casa – mas até aquele momento, embora já nutrisse uma admiração além da amizade pelo Leonardo, nunca tinha dado em cima dele, sonhava sim com ele e imaginava a sua rola, mas tinha medo de jogar e perder sua amizade. Até aquele momento so tinha me divertido com meu primo (que me tirou o cabaço do cu, e seus amigos no interior – mas vou dx isso para outro conto).
Tudo mudou num dia em que, indo para o campinho de futebol, vi que num matagal próximo o Leonardo estava entrando com um vizinho da minha rua, Disfarçadamente fui atrás, e vi que mais adiante eles pararam e imediatamente o Leonardo pois sua rola para fora – e que rola – e meu vizinho branquinho – como eu – passou a mamar de joelhos, e assim ficou por um bom tempo, ate que Leonardo mandou ele se apoiar numa arvore e mandou ver no cuzinho dele.
Leonardo parecia outra pessoa, fudia aquele cu com vontade e força, arrancando gemidos daquele coitado (ou sortudo!!rsr). até que na hora de gozar, mandou seu viadinho ajoelhar e despejou uma generosa quantidade de porra na sua cara, e quando digo generosa é porque era mesmo uma grande quantidade digna de filmes pornôs.
Voltei para casa e me masturbei pensando no que vi, em como queria estar no lugar do meu vizinho.
Surpresa foi que no outro dia, no final da tarde Leonardo chega em casa, falando em jogar vídeo game, assim fomos para o meu quarto jogar, como de costume, só que ele percebeu que eu estava estranho (na verdade um misto de ciúmes, inveja e medo), e assim confessei para ele o que tinha visto, mas para minha supressa ele disse que tinha me visto espiando eles.
Neste momento ele perguntou o que eu achei, acho que ate aquele momento ele pensava que eu gostaria de estar comendo meu vizinho, porem, com a garganta seca eu disse que sentiria mais tesão estar no lugar dele. Isso foi um divisor na nossa relação, aquele Leonardo amigo e doce se foi, e o MACHO ALFA surgiu, ele levantou-se e disse: – Vem aqui e chupa. Já abaixando sua bermuda, e assim em mim também despertou o lado da submissão. De joelhos no meu quarto comecei a mamar a sua rola.
Ele sabia que tinha pornografia no meu computador, assim, colocou imagens pornôs para rodar enquanto eu mamava, e após cerca de uns 30 minutos mamando, recebi meu premio, um gozo forte e volumoso na boca e na cara.
Leonardo se arrumou e disse que: A partir daquele momento nossa amizade seguiria outros rumos.
De fato, os anos que se seguiram mostrou bem isso…(continua)

Add a Comment