Dei pro amigo do meu marido corno

Sou Paula, morena de coxas grossas, seios médios e duros, tenho a buceta bem apertada, quer dizer, tinha. Sou casada com Jeferson, somos de São Paulo. Enfim. Vou contar para vocês como foi o dia em que dei pro amigo do meu marido que queria porque queria ser corno.

Em uma conversa, do nada, tocamos no assunto ménage, meu marido falou que tinha vontade, logo pensei: Quer foder outras. Ele me disse o contrario, queria me ver trepando, Achei loucura, fiquei brava:
– Você é louco, quer ser corno?

Confesso que fiquei irritada . Passamos dia sem tocar no assunto, e sem trepar também. Após a reconciliação, depois de 3 semanas sem nada de pica, dei muito para ele, fizemos isso vendo um filme, e por coincidência passou uma cena como ele queria, uma mulher e 5 caras, fiquei observando como reagiria, mesmo acabado de gozar, me pois de quatro e meteu como se nunca tivesse feito, estava muito exitado.

– Tem mesmo vontade de me ver com outro?

Ficou meio sem graça,

– Deixa isso pra lá. disse ele
– Se quiser podemos imaginar . Sugeri.
– Mas apenas imaginar.

Incrivelmente ele meteu mais forte em mim, foi muito bom,
Terminamos, e veio a pergunta dele:

– Gostou de ter 2, mesmo que de mentirinha?
– Assim é bom. Respondi.

Nesse momento já cogitava um par de chifres nele.

Passamos por outras cenas no decorrer de meses e sempre ele imaginado eu e eles. Sempre dois me comendo, tinha virado quase que que obsessão. Decidi encarar de frente e realizar depois de tanto ele pedir.

No sábado dessa mesma semana tivemos a visita de um amigo de serviço dele, Carlos, um homem bem educado e belo. Após muito vinho, com certeza não poderia voltar dirigindo, Jeferson sugeriu chamar um táxi. Fui mais ousada:

– Dorme aqui hoje, amanhã você vai, Pra que gastar com táxi?

Carlos disse que não queria incomodar, mas ficaria se eu o surpreendesse, gelei com a resposta, mas logo ele retrucou:

– Quero jogar baralho tomando vinho. Disse ele.

Foi um alivio ouvir que eu o surpreenderia apenas pegando mais vinho.
Jogamos por mais um tempo. Já conseguia sentir ele me acariciando, decidi ir além:

– Vamos jogar um jogo mais animado. Disse eu.

Ambos se animaram.

– Quem ganhar pede uma prenda, qualquer coisa.

Dei pro amigo do meu marido
Carlos ganhou a primeira rodada. Sem saberem o que eu queria ela já pediu: Quero ver você dançando funk, ele sabe que eu detesto funk. Mas jogo é jogo. Desci até o chão e me insinuei. A inocência deles não deixavam ver como eu estava no cio.

Continuamos jogando, e pronto, agora eu escolho e o jogo agora vale uma peça de roupa, meu marido ficou serio na hora, mas aceitou, após algumas rodadas estávamos os três nus. A pergunta foi, o que vamos ter de prenda agora?

Já altos pelo vinho e tudo mais, Carlos ganhou a partida, me deu duas opções: Beijo molhado ou pinto babado?

Fingi não entender,
– Pode me dar um beijo molhado ou me fazer uma chupeta. Disse Carlos.

Meu marido ficou imóvel, eu sem saber qual iria menos machucar, pensei: O beijo é menos agressivo pro corno,
Dei lhe um selinho, E logo veio a reclamação , que partiu de meu marido:

– Selinho não é beijo, chupa logo a língua um do outro.

Nisso me soltei , beijei muito, com tesão, enquanto pegava em sua rola.

Minha vitória, decidi guardar minha prenda para depois e continuar a jogar, dessa vez meu marido ganhou, como prenda ele queria ver Carlos lambendo meu grelo. Deixei, depois de 5 minutos com ele lambendo e chupando minha buceta, resolvi pedir minha prenda:

– É hora de me pagarem, quero chupar o pau do meu marido enquanto Carlos mete a língua em mim.

Chupei com gosto o pau quase estourando de duro de Jeferson, Ao poucos enlouquecíamos mais, de repente senti Carlos dentro de min, fui ao céu e gozei já na segunda bombada, passamos por um tempo assim, pau na boca e na xota.

Me colocou de quatro e meu marido começou a me alisar, fizemos um 69 enquanto Carlos me fodia de 4. Depois de 15 minutos assim Carlos gozou gostoso, até escorrer. Mas eu queria mais. Enquanto ele se recompunha, fiz um papai e mamãe maravilhoso com meu marido, e Carlos sempre me beijando, Chegávamos a babar na boca um do outro. O pau dele estava duro outra vez.

– Fica em pé disse á meu marido.

Assim que ele saiu de dentro de mim, agachei na rola de Carlos e passei ela em meu grelo, fui bem lentamente sentando, e rebolando.

Meu marido se aproximou e me deu rola na boca, chupava e rebolava, era sensacional, pela primeira vez enchi a boca de porra, Carlos sentia eu rebolando e começou a gozar em minha xoxota já larga por sua rola enorme. Cai sobre ele após gozar também. Dei pro amigo do meu marido e vou confessar, foi gostoso demais.

Passamos a noite assim, os três nus. Eu no meio com as perna abertas sobre os dois, recebendo caricias e beijos molhados hora de Carlos, e as vezes de meu marido, fora as dedadas de ambos, no dia seguinte, para despedida decidi fazer uma dupla penetração, logo pela manhã dando o cu pro amigo e a buceta pro marido.

Devo admitir, não há nada melhor. Eu dei pro amigo do meu marido e não me arrependo, no começo eu tava um pouco tímida mas depois que me soltei foi tudo de bom.

Add a Comment